A importância de assistência técnica em propriedades leiteiras

Como em todo e qualquer negócio é fundamental se especializar e obter conhecimento para estar sempre em constante crescimento e para que isso ocorra nada melhor do que buscar ajuda em profissionais do ramo, ou seja, assistentes técnicos. Nestes se englobam médicos veterinários, zootecnistas, agrônomos, técnicos, consultores financeiros entre outros.

Uma propriedade leiteira é nada mais nada menos que uma verdadeira empresa, deve ser conduzida e gerenciada com intuito de produzir mais com um menor custo, porém por se tratar de uma atividade muito complexa e que não possui “folga” uma ajuda é sempre válida para que a empresa rural continue gerando lucro.

Para que essa assistência seja eficiente o produtor também precisa fazer sua parte anotando todos os dados zootécnicos e financeiros de sua propriedade isso irá contribuir muito para que o assistente possua parâmetros para poder trabalhar e tomar a decisão de forma mais assertiva possível e posteriormente poder avaliar sua evolução, se as decisões tomadas deram certo ou não, basta se dedicar alguns minutos do dia para anotar esses dados.

Mas ainda observamos que temos um grande caminho a percorrer, pois a maioria dos produtores ainda não fazem a utilização de assistência técnica, muitas vezes nem mesmo avaliam a produção individual de seus animais, este que é o primeiro indicador a ser levado em consideração, pois é por meio da produção leiteira que se dá a principal fonte de renda da propriedade. Sem esse valor fica difícil avaliar o desempenho dos animais e tomar decisão se vale a pena continuar com ele ou não.

Vamos citar aqui os “dias em aberto” que é um índice zootécnico que pode ser melhorado utilizando uma assistência técnica, os dias em aberto consiste no número de dias entre o parto e a inseminação ou cobertura após o parto. Para se ter um bom intervalo entre partos é aconselhável que os dias em aberto sejam menores que 85 dias, porém muitos produtores acabam deixando esse índice aumentar por diversos fatores, entre eles: falha na detecção de cio, problemas sanitários e até mesmo falta de informação sobre os animais. O crescimento desse índice acarreta em perdas econômicas significativas na propriedade.

O exemplo citado acima é apenas 1 dos fatores que poderiam ser melhorados, temos diversos outros e para que isso aconteça nada melhor que uma boa parceria entre produtores, assistentes técnicos e uma ferramenta de gestão para auxiliar na tomada de decisão e assim poder se manter no mercado.

Sabemos que o Brasil tem muito a crescer na produção leiteira e ainda estamos longe dos índices alcançados em países mais desenvolvidos, porém temos grande potencial de atingir esses números e iremos trabalhar juntos para que isso aconteça.

Que tal aumentar sua produção com o mesmo rebanho e a mesma estrutura? Uma ferramenta de gestão de propriedades leiteiras poderá te auxiliar nisso.

Cadastre-se gratuitamente em nosso sistema para gestão de gado leiteiro: www.leigado.com.br e confira seus benefícios.

Telefone e WhatsApp (46) 99901 0238

Skype: leigado.dv

Facebook: facebook.com/sistemaleigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *