2017 vai ser favorável para o produtor e leite

arte-2017-sera-um-ano-para-o-produtor-de-leite-1

Após um ano de altas e baixas, 2017 tem tudo para ser um ano muito promissor ao produtor de leite. As condições para a produção de leite no país devem ser mais favoráveis que no ano anterior e com menor pressão de custos. Esse fator, somado à perspectiva de preços internacionais mais altos deve limitar as importações brasileiras, reduzindo o déficit da balança.

Dois importantes fatores apontam para condições melhores de produção e mercado para atividade.

Custos de produção – Concentrado

A CONAB divulgou, no último dia 8 de dezembro, suas projeções para a safra 2016/2017 de soja e milho.

No caso da soja (basicamente da safra de verão 2016/2017), o aumento na produção total esperado é de +7,3%, atingindo a casa das 102,4 mil toneladas do grão produzidas. Como um sinal de reação do mercado a este aumento nos volumes produzidos, os preços futuros da soja, de acordo com os contratos futuros negociados na BMF Bovespa, indicam hoje um preço médio de mercado da soja, no primeiro semestre de 2017, cerca de 2,4% menor do que o valor médio observado nos primeiros seis meses de 2016. Boa notícia!

Já no caso do milho, a notícia é melhor ainda. A projeção de produção total de milho em 2017, de acordo com a CONAB, é de crescimento expressivo, de 26% no volume total produzido no Brasil. A safra de verão deve crescer 7,3%, chegando a 27,7 milhões de toneladas e a safrinha (que há tempos já é maior do que a safra de verão) crescerá cerca de 37,7%.

Importações em baixa

Com o forte aumento dos preços internacionais dos lácteos – de julho a dezembro do ano passado, o preço médio do leite em pó integral subiu 73,5% na plataforma GDT – e com a leve desvalorização do real frente ao dólar de julho de 2016 para cá, as importações de lácteos ficaram muito menos competitivas em nosso mercado em relação à comparação feita no início de 2016. Devendo-se manter o cenário atual de preços internacionais e taxa de câmbio. Em 2017 pode-se esperar por um volume de importações de leite muito menor do que em 2016 (ano em que os volumes importados cresceram quase 80% em equivalente leite). Mais uma boa notícia para o produtor brasileiro!

Assim, se os altos e baixos do cenário de mercado de 2016 assustaram um pouco, pode-se esperar, com as informações que temos hoje, por um mercado mais favorável em 2017. A recomendação é manter as contas e os custos de produção bem controlados, para aproveitar ao máximo este bom cenário!

Fonte: Revista Produtor Itambé – Dezembro 2016

WhatsApp:(46) 99983 1005

WhatsApp (46) 99901 0238

Skype: leigado.dv

Facebook: facebook.com/sistemaleigado

www.leigado.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *